O vinho de Jesus tinha álcool?

Existe uma polêmica em torno da presença bíblica do vinho. Estaria a Bíblia se referindo a um vinho “normal”, sendo consumido (e até produzido) por Jesus? Algumas pessoas afirmam que o vinho em questão seria um líquido ainda  não fermentado, ou seja, suco de uva sem álcool. Será?

Independentemente da crença religiosa de cada um, fomos buscar entender alguns dos argumentos, de ambos os lados.

Lembra do primeiro milagre de Jesus, transformando água em vinho, durante uma festa de casamento? Pois bem. O vinho acabou durante a festa, e Jesus, a pedido de Maria, transforma água em vinho. E aí começam as questões...

 Oinos é vinho, ou é um termo genérico?

Há quem afirme que a palavra grega “oinos”, utilizada na Bíblia, refere-se somente à bebida de uva após a fermentação, quando o açúcar da fruta é convertido em álcool. Por outro lado, existem inúmeros exemplos da palavra “oinos” sendo empregada também para nomear o suco da uva, não fermentado e não alcoólico... “Oinos” seria, na opinião de alguns especialistas na língua grega, um termo genérico utilizado para todos os tipos de bebidas produzidas a partir da videira. Sendo assim, “oinos” pode estar se referindo ao vinho que era consumido normalmente na festa, e acabou, e também à bebida produzida no milagre, que poderia ser vinho fermentado ou, quem sabe, suco de uva não fermentado.

 Mas eles sabiam preservar o suco fresco?

Especialistas na cronologia bíblica entendem que a festa ocorreu cerca de 6 meses depois do tempo da colheita da uva. A partir desse dado, há quem afirme que os judeus não dominavam nenhuma técnica para evitar a fermentação do suco de uva, e preservá-lo por tanto tempo. Então, após 6 meses da uva colhida, só haveria bebida fermentada, até que chegasse a próxima colheita, novamente. Portanto, o vinho servido seria normal, fermentado, alcoólico. Por outro lado, novamente, muitos estudiosos do tema afirmam haver vários relatos romanos de métodos para preservação do suco de uva, o que tornaria, sim, possível a existência de suco não fermentado 6 meses após a colheita das uvas.

 E o elogio feito ao vinho, o que significava?

O responsável pela festa de casamento, ao experimentar o vinho proveniente do milagre de Jesus, o elogia como sendo um bom vinho, ainda melhor que o anteriormente servido, aliás... Para alguns, isso é prova do vinho de Jesus ser um vinho não só normal, alcoólico, como ainda mais potente que o anterior, que havia acabado. Para outros, é exatamente o oposto, pois há quem defenda que, naquele tempo, eram considerados melhores vinhos aqueles mais inofensivos, cuja potência alcoólica tivesse sido removida por fervura ou filtragem. Nesse caso, o vinho de Jesus teria sido considerado melhor por ser mais suave e também mais fresco e jovem, não estando ainda deteriorado pelo tempo.

Pesquisando sobre o tema, percebemos que ele é, realmente, cheio de controvérsia. Se o vinho produzido no primeiro milagre de Jesus era vinho, mesmo, como o conhecemos atualmente, ou era suco de uva fresca, dificilmente saberemos, com certeza. Provavelmente é uma questão que sempre ficará no campo da fé.

Mas, como adoramos uva, vinho, e até mesmo polêmica, não podíamos deixar o assunto passar, não...

Para finalizar, se quiser ler mais sobre essa passagem, que é uma das mais belas histórias relacionadas ao vinho, clique aqui.




Você está em

Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.