Sobre velhos e jovens!

Tem gente que melhora com o tempo. Tem vinho que também é assim...

Mas a juventude e a velhice, em si, não são qualidades nem defeitos. Nem em pessoas, nem em vinhos. São apenas características. É pura especulação analisar alguém ou algum vinho simplesmente por sua idade.

Existem vinhos fantásticos produzidos para serem degustados, necessariamente, quando jovens. Outros precisam, sim, de alguns anos de vida para atingir sua maturidade e equilíbrio, mostrando toda a sua complexidade de aromas e sabores.

E, tanto um caso como outro, são a minoria.

O melhor exemplo de um vinho que precisa da juventude para ser apreciado é o Beaujolais Nouveau, um vinho fresco e frutado produzido na França com a uva Gamay. Para ler mais sobre Beaujolais Nouveau, clique aqui.

Já um italiano Barolo Riserva, por exemplo, necessita de mais de 10 anos (às vezes 20) após a colheita, para alcançar seu apogeu e oferecer o seu melhor. Se quiser saber mais sobre Barolo, clique aqui.

E, como os vinhos são realmente diferentes, as regras impostas pelos conselhos reguladores, para cada um deles, também são diferentes, é claro! Enquanto um Beaujolais Nouveau é produzido em apenas 10 semanas, podendo ser comercializado, portanto, menos de 3 meses após a colheita das uvas, um Barolo Riserva só pode ser comercializado após 5 anos de envelhecimento, sendo pelos menos 3 deles em barris de carvalho.

Mas agora chega de extremos. E a grande maioria dos vinhos?

A grande maioria dos vinhos é posta à venda quando já está no ponto certo para a degustação. Ou seja, se o produtor deixa determinado vinho por determinados meses amadurecendo em carvalho, ou envelhecendo na garrafa, antes de ser disponibilizado no mercado, é porque seu enólogo julga que esse é o tempo necessário para que esse vinho esteja suficientemente equilibrado para satisfazer nosso paladar.

E, esses mesmos vinhos que compõe a grande maioria, não devem esperar décadas para serem apreciados. Na dúvida, o ideal é consumi-los, na média, em até 5 anos após terem sido engarrafados. Se você resolver guardar um vinho que não seja de guarda, por tempo demais, pode ser que encontre na sua taça um vinho em declínio, ou até mesmo já fraco e flácido.

Se você estiver na dúvida sobre esperar, ou não, para abrir determinada garrafa, pense que ninguém melhor que o próprio produtor, para dar essa resposta! Não tenha receio de contatá-lo, esse é um procedimento mais comum do que se pensa.

Isso tudo para reforçar que é uma bobagem dizer que a regra é, sempre, quanto mais velho, melhor o vinho!

Além disso, existe uma questão de gosto pessoal. Enquanto franceses apreciam tintos de Bordeaux na sua juventude, os ingleses preferem degustar esses vinhos quando eles já estão mais maduros.

Enquanto alguns apreciam taninos mais agressivos, outros preferem vinhos mais macios. Assim é a vida. Na prática, o que interessa, é o gosto de cada um.

Para encerrar, lembre-se que vinhos que serão consumidos em breve precisam de cuidados diferentes daqueles que serão guardados por longos períodos. Para ler sobre isso, clique aqui.

Saúde!




Você está em

Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.