Malbec

Uma das uvas mais interessantes para se conhecer a história, sem dúvida, é a Malbec. Então, acompanhe...

Contam, mas não provam, que um camponês húngaro chamado Malbek, responsável por um viveiro de plantas, foi o primeiro a identificar essa cepa, e foi o responsável por difundi-la na região de Cahors e posteriomrnete em Bordeaux, na França. Com o tempo, o nome da uva teria sido adaptado de Malbek para Malbec.

Outra explicação para o nome é que Malbec trata-se de uma alusão a “mauvais pic”, expressão em francês que significa “mau pico”, em função do sabor áspero e amargo, típico da expressão dessa uva em Bordeaux.

A Malbec foi levada à Argentina, junto com outras cepas francesas, por um engenheiro agrônomo chamado Michel Aimé Pouget. E foi entre os argentinos que ela finalmente encontrou seu lar, apesar de ser cultivada em muitos outros lugares além da Argentina e da França, como Itália, Espanha, África do Sul, Nova Zelândia e Estados Unidos.

Em 1956, um inverno muito rigoroso eliminou boa parte das vinhas de Malbec de Bordeaux, e desde então ela aparece em quantidades muito pequenas nos cortes de vinho dessa região.

Em Cahors, onde ela foi replantada após essas intensas geadas, a Malbec continua sendo a principal cepa. A legislação local pede que os vinhos de Cahors sejam compostos com pelo menos 70% de Malbec, podendo ser acrescentados 30% de Tannat ou Merlot. De uns anos para cá, a região tem produzido cada vez mais varietais 100% Malbec.

O cacho da Malbec é de tamanho médio, cônico, com bagos médios em forma de esferas, preto-azulados e de polpa macia.

O vinho resultante dessa uva tende a apresentar uma cor muito profunda, vermelha ou roxa, apesar de também encontrarmos alguns rosés produzidos com essa variedade, assim como espumantes e até vinhos de sobremesa.

Seu aroma remete a ameixa, cassis, cerejas escuras, figos e violetas. Também é comum encontrarmos notas picantes de anis, baunilha, cacau, café e tabaco. O envelhecimento em carvalho costuma acrescentar notas de couro e torradas.

As harmonizações mais interessantes e tradicionais, para um vinho elaborado com Malbec, são: carnes vermelhas, temperos marcantes como pimenta, alho, cebola, alecrim, tomilho e hortelã, além de receitas que levem berinjela, erva doce e nozes entre os ingredientes.

Para quem prefere Malbec em versões bem encorpadas e concentradas, com maior teor alcoólico, provavelmente vai encontrar seu vinho preferido no norte da Argentina, principalmente em Salta.

Em Mendoza costumamos encontrar os Malbec mais equilibrados, e mais complexos, elaborados a partir de uvas cultivadas em regiões de grande variação térmica entre o dia e a noite.

Mas como a Argentina realmente é especialista no assunto, ainda temos mais. A Patagônia, no sul do país, tem elaborado vinhos cada vez melhores, de uma cor vermelha não tão escura, um pouco mais fáceis de beber, com uma acidez marcante que remete mais ao estilo europeu de vinho.

Pois é. Há Malbec para todos os gostos. Todos os bolsos. Todas as ocasiões. Que bom!!!

Para finalizar, leia mais curiosidades sobre a Malbec, clicando aqui.




Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.