Vinhos portugueses para queijos... portugueses!

Uma das combinações que mais atraem os enófilos é o casamento entre queijos e vinhos! Mas que tal surpreender a todos, montando uma noite de queijos e vinhos muito diferente, baseando-se em escolhas tipicamente portuguesas?

 Queijo Serra da Estrela

Um dos mais famosos queijos de ovelha do mundo, e um dos queijos mais antigos de Portugal! Esses são queijos de leite de ovelhas da montanha, da raça Serra da Estrela ou Mondegueira, produzidos na área geográfica delimitada pela legislação. A Serra da Estrela é onde estão as maiores altitudes da parte continental de Portugal, perdendo somente para a Montanha do Pico, nos Açores.

Maravilhosos e intensamente aromáticos, são queijos curados com pasta semimole de cor branca ou ligeiramente amarelada, que harmonizam perfeitamente bem com os vinhos da região do Dão, produzidos nos arredores da Serra da Estrela. Tintos ou brancos envelhecidos em madeira, essa é a questão! Há quem defenda fervososamente cada uma dessas escolhas! Mas muitos, ainda, preferem harmonizá-los com os vinhos do Porto Ruby Vintage ou Tawny Colheita.

 Queijo Serra da Estrela Velho

Diferente do anterior, esse queijo curado tem pasta que varia de semidura a extradura, ligeiramente quebradiça de cor alaranjada ou acastanhada.

Nesse caso, não há dúvidas: os tintos do Dão são perfeitos. Feitos um para o outro!

 Queijo de Castelo Branco ou Castelo Branco Velho

Produzido com leite de ovelha, é um tipo de queijo semelhante ao Serra da Estrela, inclusive nas versões de pasta semimole ou semidura, quando leva o nome de “Velho”.

Nossa sugestão para acompanhar os queijos tipo Castelo Branco de pasta semimole é escolher um branco da denominação Beira Interior, produzido preferencialmente com a Casta Síria. Ou então, para os chamados “Velhos”, de pasta semidura, vinhos tintos do Dão ou do Douro.

 Queijo Rabaçal 

Um queijo do sul de Coimbra que mistura leite de ovelha e de cabra, o que por si só já é muito interessante. Curado, e de pasta branca que varia de semidura a dura, é um queijo que combina maravilhosamente com os tintos da Bairrada, ou ainda, com tintos de Lisboa.

 Queijo de Tomar

Originários do Tejo, e um dos muitos motivos de orgulho da região, esses são pequenos queijos de cabra, normalmente comercializados frescos, e eventualmente curados, comercializados em azeite. Uma iguaria para ser apreciada com os vinhos brancos do Tejo, elaborados a partir das castas Fernão Pires, Arinto e Verdelho.

 Queijo de Azeitão

Produzido a partir do leite de ovelha, em alguns concelhos do distrito de Setúbal, é um queijo de casca fina e macia, e de pasta mole e amarela. É considerado um descendente dos primitivos Serra da Estrela. Fica surpreendente quando harmonizado com os vinhos Moscatel de Setúbal, e é também bastante consumido ao lado de uma taça de tinto de Palmela, cidade localizada na Península de Setúbal, que em 2012 foi a primeira a ser eleita como Cidade Europeia do Vinho! Para ler mais sobre isso, clique aqui.

 Queijo do Pico

Um queijo de leite de vaca produzido há mais de 100 anos na Ilha do Pico, a segunda maior ilha do arquipélago dos Açores. Um queijo curado obtido a partir do leite de vaca cru, de sabor muito distinto e intenso. Fica ainda mais interessante se acompanhado por um tinto Alicante Bouschet, do Alentejo.

 Queijo de São Jorge

Também dos Açores, mas da Ilha de São Jorge, esse é um queijo curado de pasta semidura ou dura, de leite de vaca, que também fica espetacular ao lado dos tintos portugueses, especialmente os produzidos no Alentejo, no Dão ou no Douro.

Portugal é assim. Tradicional e surpreendente, ao mesmo tempo! Para saber mais sobre a produção de vinhos portugueses, clique aqui. Ou então, se quiser ler mais sobre a harmonização de queijos e vinhos, clique aqui.




Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.