Podemos passar horas falando em harmonização, com possibilidades diferentes, com sutilezas surpreendentes, enfim... Mas, hoje, vamos direto ao ponto: Uma dica por uva!
 

Um único vinho

É comum ouvirmos dicas do vinho ideal para a hora dos aperitivos. Ou então, qual vinho harmonizar com determinada salada, ou com tal prato principal. Sem falar em sugestões para harmonizar com a sobremesa. Mas será que é possível conciliar tudo, com um único vinho?
 
Essa uva lida muito bem com a acidez do tomate, ingrediente tão comum na culinária da Itália. E cogumelos e aspargos, também considerados mais complicados de harmonizar, são ainda melhores na presença desses vinhos.
 
Esta é uma uva vinificada de diversos modos, mas os mais comuns são os tintos e os rosés. Bem diferentes um do outro, o tinto é um vinho rico e denso, com sabores intensos de frutas, enquanto os rosés são leves, frescos, e muito fáceis de beber.
 
Dizem que Champagne combina com tudo. É possível... Mas será que tem limites? Quais?
 
A variedade de vinhos rosé à disposição, nas prateleiras de supermercados, nas cartas de vinhos de restaurantes, e nos catálogos de lojas especializadas, é cada vez maior.
 
Diante da enorme variedade existente no mundo do vinho, fica difícil não se perder. Mas existem algumas peças-chave nessa história!
 
Esses vinhos têm versatilidade para lidar com uma impressionante variedade de combinações de alimentos, inclusive de cozinhas étnicas.