O vinho e a atividade física

O consumo regular e moderado de vinho é, sim, benéfico à saúde. Mas um estudo científico canadense, sobre o assunto, foi bem mal interpretado, segundo o próprio pesquisador. Entenda mais sobre o assunto.

Sabe aquele ditado “quando a esmola é muita, o santo desconfia”? Pois bem. Nada pode ser mais apropriado, nesse caso.

Desde 2012, circulam notícias a respeito de um estudo acadêmico indicando que o consumo de uma taça de vinho equivale a meia, ou a uma hora de atividade física.

Contudo, a pesquisa em questão, realizada por cientistas da Universidade de Alberta, no Canadá, não conclui isso, não. Tanto é que, em 2015, percebendo que a pesquisa havia sido mal interpretada, e que a cobertura da mídia internacional, sobre os resultados, havia sido equivocada, a equipe da Faculdade de Medicina e Odontologia da Universidade de Alberta publicou, em seu site, um texto entitulado “Se você ouviu que uma taça de vinho é uma desculpa para não comparecer à academia, reconsidere...

 Afinal, o que exatamente diz o estudo, então?

Os pesquisadores concluíram que o resveratrol, antioxidante encontrado em algumas frutas, nozes e também no vinho tinto, tem efeitos benéficos sobre a função do coração e dos músculos voluntários, similar aos efeitos da prática de exercícios de resistência aeróbica.

Segundo o estudo, combinar suplementação de resveratrol com treinamento físico aumenta os efeitos benéficos do exercício.

Como chegou-se a essa conclusão? Porque durante um programa de treinamento de resistência aeróbica de 12 semanas, ratos cuja dieta incluía resveratrol tiveram sua resistência aumentada. E o aumento da resistência dos ratos foi associado ao aumento da força dos músculos voluntários, da função cardíaca e do metabolismo oxidativo (respiração celular).

Ou seja, o resveratrol, segundo a conclusão desse estudo, potencializa o desempenho obtido por uma atividade física. Ou seja, ninguém falou em taça de vinho equivaler à ginástica, certo?

Inclusive, o título do artigo publicado no periódico “The Journal of Physiology”, em 31/12/2012, era, traduzindo para o português, “Aumentos da força do músculo esquelético e da função cardíaca, induzidos pelo resveratrol durante a prática de exercícios, potencializam o rendimento do exercício em ratos”.

Para desfazer toda essa confusão, um dos autores do estudo, o Dr. Jason Dick ressaltou: “Eu acho que o resveratrol poderia ajudar pacientes que querem se exercitar mas possuem alguma limitação física. Para eles, o resveratrol poderia simular atividade física, ou potencializar os benefícios da quantidade restrita de exercício que esses pacientes são capazes de realizar”.

E, para reforçar que o estudo não prega a substituição do exercício físico pelo consumo de vinho, ele ainda acrescentou: “Se você estiver bebendo vinho tinto para consumir resveratrol [na quantidade que equivaleria ao exercício físico], você teria que beber alguma coisa entre 100 e 1.000 garrafas por dia”.

 Mas por que houve esse engano de interpretação?

Principalmente devido a um fenômeno que as crianças conhecem bem, por meio da brincadeira de “telefone sem fio”, na qual a mensagem recebida ao final nem sempre corresponde àquela que foi inicialmente emitida.

Assim, a versão equivocada, ou distorcida, sobre o resultado da pesquisa, acabou se perpetuando. Isso não teria acontecido se a referência para a grande mídia, salvo exceções, tivesse sido o artigo acadêmico publicado, em vez da “notícia da notícia”.

Na dúvida sempre vale, mesmo, lembrar: Quando a esmola é muita...




Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.