Vinho de gelo?!

 

Esse não é um vinho feito DE gelo. Mas chama-se “vinho de gelo”, e você vai entender o porquê.

O vinho de gelo costuma ser chamado de icewine, vin de glace, eiswein, e até mesmo de “filho da neve”. E ele leva esses nomes devido ao seu processo de produção peculiar, cujo resultado é realmente excepcional.

O vinho de gelo é resultado de videiras congeladas pela geada, com uvas que permanecem vários dias expostas a uma temperatura aproximada de -8°C, chegando até a -16°C. A colheita das uvas é um processo manual realizado normalmente à noite, para garantir que as uvas cheguem à vinícola ainda congeladas. A prensagem das uvas congeladas e a fermentação em baixas temperaturas ajudam a garantir o resultado final.

É um processo que depende muito das condições impostas pela Mãe Natureza, pois a geada deve ocorrer quando as uvas estiverem maduras, nem antes e nem depois.

Assim sendo, a produção do icewine é bastante limitada, pois depende basicamente da ocorrência de determinadas condições climáticas em um certo momento e por um certo período.

Por que esses vinhos costumam ser caros? Porque além de envolver um grau considerável de risco, ao depender das condições climáticas específicas, normalmente estamos falando, também, em rendimentos extremamente baixos, de maneira a concentrar ainda mais os compostos aromáticos da uva.

Os maiores e mais respeitados produtores de vinho de gelo, no mundo, são Alemanha, Áustria e Canadá, países com invernos rígidos e de temperaturas constantes, e que são capazes de manter uma certa regularidade na produção, ano após ano.

Mas há tecnologia disponível para fazer vinho de gelo artificialmente, utilizando câmaras frigoríficas capazes de manter uma temperatura fria e constante conforme o produtor desejar. Os riscos são muito menores, é claro, mas sempre há aqueles que dizem que, assim, o resultado é diferente. Menos charmoso, com certeza é.

Mas, afinal, como são os vinhos de gelo? São vinhos muito mais concentrados, porque eles têm menos água, são mais ricos em aroma, mais doces e com uma acidez característica.

A maioria dos vinhos de gelo são brancos, e geralmente produzidos com Riesling, Chardonnay ou Gewürztraminer. Esses vinhos possuem cores que vão desde amarelo brilhante até dourado intenso.

Os vinhos de gelo tintos, por sua vez, geralmente são produzidos com Cabernet Franc, e apresentam tons de vermelho e violeta.

Com boa longevidade, um vinho de gelo bem conservado pode durar 10 anos em ótimo estado.

Um vinho de gelo branco 100% Riesling, por exemplo, é uma ótima alternativa para harmonizar com sobremesas como crème brûlée ou pudim de leite condensado. Só não se esqueça de servi-lo gelado, por volta dos 5°C.

Curiosidade: Dizem que o primeiro vinho de gelo nasceu por acaso, no final do século 18, em uma colheita no norte da Bavária, na Alemanha, quando foi elaborado um vinho com uvas que haviam sido parcialmente congeladas, devido a uma geada inesperada. O resultado surpreendeu a todos, pois obteve-se um vinho diferente e muito especial: saboroso, aromático, doce e um pouco ácido ao mesmo tempo.

Para ler outras curiosidades a respeito do mundo do vinho, clique aqui




Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.