Uma história à beira dos rios

Já reparou que muitas das grandes denominações de origem encontram-se em região de rios? Por que será?

Pare para pensar em alguns nomes: Bordeaux, Vale do Loire, Mosel, Douro/Ribeira del Duero, Napa Valley, Côtes du Rhône, La Rioja... O que essas denominações têm em comum, além de grandes vinhos? Belos rios nas proximidades dos vinhedos!

Belos rios significam belas paisagens. Mas a magnitude visual, e a imagem poética não explicam a qualidade dos vinhos, é claro.

A resposta então, deve estar na tradição histórica. As sociedades se formavam em torno dos rios, por uma questão de sobrevivência, e também de facilidade de transporte. Basta ver a civilização egípcia, que cresceu às margens do Rio Nilo, milênios antes de Cristo, e que já tinha enraizada a cultura da vinha e do vinho. Sim, tudo isso está certo, mas não explica porque há grandes denominações em regiões de rios, ainda nos dias de hoje!

Então, deve ser a irrigação! Não, a natureza não seria tão óbvia, assim...! Por incrível que pareça, a influência positiva dos rios, sobre os vinhos, não tem nada a ver com a irrigação dos vinhedos.

O fato é que os rios favorecem a prevalência de boas colheitas porque influenciam sensivelmente o clima por onde passam, amenizando extremos, ou seja, amenizando excessos.

Já percebeu que, após uma noite fria, o mar ainda continua gelado mesmo na presença do Sol? Ou então, já percebeu que, após um dia muito quente, o mar se mantém morno até mesmo de noite? Isso acontece porque a água tem maior capacidade de reter temperatura do que o ar.

 A influência de um rio em regiões vinícolas muito frias

Assim, em regiões muito frias, o rio funciona como um aquecedor durante as noites geladas, além de refletir a luz do Sol durante o dia. Dessa forma, o rio impulsiona o amadurecimento das uvas, que demoraria ainda mais na sua ausência. Com o rio, uvas de regiões muito frias equilibram a acidez natural esperada, com o açúcar advindo do amadurecimento. Um exemplo? Riesling alemão, do Vale do Mosel.

 E se não houver rio?

Em regiões frias e secas, que não contam com a presença de um rio, um dos grandes desafios do viticultor é orquestrar o bom amadurecimento das uvas. Exemplo? Riesling canadense, da Península do Niágara.

 A influência de um rio em regiões vinícolas muito quentes

Em regiões quentes, por sua vez, o rio abranda o calor dos vinhedos, impedindo que as uvas amadureçam ao ponto de perder a acidez necessária para alcançar o tão valorizado equilíbrio de um vinho. Exemplo? Os vinhos espanhóis de Ribera del Duero.

 E se não houver rio?

Em regiões quentes e secas, onde não há rios, os produtores têm como desafio evitar a maturação precoce, ou a supermaturação das uvas, para produzir vinhos de qualidade. Exemplo? Os vinhos portugueses do Alentejo.

Mais uma vez, nada como aprender, divertindo-se. Se for com vinho, então, melhor ainda!




Você está em

Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.