Afinal, quem é quem?

Entre fermentados e destilados, o que aproxima e o que distancia o vinho de outras bebidas?

 Antes de mais nada, qual a diferença entre uma bebida fermentada e uma destilada?

Uma bebida fermentada surge quando uma levedura (fermento), em contato com um líquido, transforma o açúcar da bebida em álcool.

Um destilado, por sua vez, é uma bebida que, depois de fermentada, é concentrada. Como isso é feito? O líquido fermentado é aquecido. Como o álcool evapora antes da água, os primeiros vapores do processo de aquecimento apresentam uma alta concentração de álcool. Esse vapor, com menos água e mais álcool, quando volta ao estado líquido, forma a bebida destilada.

É por isso que as bebidas destiladas, como whisky e vodca, apresentam teores alcoólicos mais altos que as bebidas fermentadas, como vinho e cerveja. Se quiser ler mais sobre teor alcoólico, clique aqui.

 Agora, vamos ao vinho, o fermentado de uvas.

O vinho, segundo a legislação brasileira, é “a bebida obtida pela fermentação alcoólica do mosto simples da uva sã, fresca e madura” (decreto nº 8.198, de 20 de fevereiro de 2014). Ou, melhor ainda, segundo a OIV (Organização Internacional da Vinha e do Vinho): “O vinho é a bebida resultante exclusivamente por fermentação alcoólica, total ou parcial, de uvas frescas, esmagadas ou não, ou de mostos de uvas.”

 Quais outras bebidas são fermentadas?

A sidra e a maçã – A sidra é obtida por meio da fermentação também de uma fruta, mas não de uva, e, sim, de maçã. Os principais produtores de sidra são Inglaterra, França e Espanha. A sidra produzida no Brasil costuma ter características bastante diferentes da europeia, pois é comum a adição de açúcar e gás carbônico, na sidra nacional.

A cerveja e os cereais – A cerveja é uma bebida fermentada que não tem origem nas frutas, e, sim, nos cereais, como cevada e o trigo. No Brasil, a legislação permite o acréscimo de outros cereais, como por exemplo, o milho, o que é motivo para uma das maiores polêmicas dessa indústria.

O saquê e o arroz – O saquê é uma bebida fermentada que leva, basicamente, arroz e água. Contudo, atualmente, a grande maioria do saquê produzido sofre o acréscimo de álcool e de glicose, alternativas encontradas para a produção da bebida mediante uma menor quantidade do cereal.

 E, entre os destilados, quais são produzidos a partir da uva?

Cognac, bebida produzida na região francesa de mesmo nome, ao norte de Bordeaux, por meio da bidestilação do vinho branco em alambiques de cobre, seguida por envelhecimento em barris de carvalho.

Armagnac, bebida produzida no sudoeste da França, por meio de uma única destilação de vinho branco em alambique, seguida por anos de envelhecimento em barris de carvalho.

Grappa, bebida italiana, originalmente produzida no intuito de evitar o desperdício durante o processo de vinificação, mas que tornou-se uma especialidade nacional da qual os italianos têm muito orgulho.

Pisco, bebida cuja nacionalidade e origem são motivo de disputa entre o Peru e o Chile. Vale muito a pena conhecer mais sobre essa história, e sobre essa bebida. Para ler, clique aqui.

Arak, uma bebida típica do Líbano, produzida a partir de uvas nativas chamadas Merweh e Obaideh, e aromatizada com anis.

Para encerrar, um brinde! Com qual bebida? Você escolhe! 




Quem somos

 

O Tintos&Tantos nasceu em 2013, e em seu pouco tempo de vida, já se tornou uma referência no mercado editorial de vinho, nacional e internacionalmente.

 

Para contar quem somos, primeiro vamos dizer quem nós não somos. Não somos um blog de vinhos. Não somos críticos de vinhos.

 

O Tintos&Tantos é um portal de Internet, que dá acesso a um conteúdo editorial, de produção própria, inteiramente dedicado ao mundo do vinho. 

 

Nossa contribuição é prover informação imparcial, relevante e gratuita.  Sempre em linguagem acessível e agradável de ler.

 

O intuito do Tintos&Tantos é o de fomentar o estudo, o interesse, a crítica, e até mesmo a polêmica a respeito do vinho.

 

Nosso foco não é competir com outros geradores de conteúdo, pelo contrário: ao sermos mais um agente no desenvolvimento desse mercado, e na consolidação dessa cultura, todos nós, apaixonados por vinho, ganhamos: consumidores, editores especializados, blogueiros, youtubers, produtores, importadores, sommeliers, enólogos e enófilos em geral...

 

Na nossa opinião, quanto mais gente do bem estiver falando sobre o mundo do vinho, com respeito e profissionalismo, melhor para todos nós.

 

Assim, é com imensa satisfação que criamos conteúdo diário e interagimos com cada leitor, através dos nossos canais de comunicação e de mídias sociais. 

 

No Facebook (www.facebook.com/tintosetantos), por exemplo, onde tantos amigos nos acompanham, é com orgulho que constatamos ser, o Tintos&Tantos, a maior página do Facebook, no mundo, em sua categoria! Uma comunidade de pessoas curtindo, comentando, se divertindo, aprendendo e ensinando, concordando e discordando... Todos nós, apaixonados pelo maravilhoso universo que cerca o vinho.

 

Não somos donos da verdade. Na verdade, recomendamos fortemente que se duvide de qualquer um que diga conhecer tudo sobre vinhos.

 

Esperamos que você aprecie e que continue nos acompanhando, e sempre que possível, ajudando na divulgação e propagação desse projeto, cujo foco será sempre você, vinhonauta!

 

A você, o nosso muito obrigado!

A você, o nosso brinde!

 

Em caso de dúvida, crítica ou sugestão, entre em contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.